sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Resenha: A Batalha do Apocalipse


Livro: A Batalha do Apocalipse - Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 586
ISBN: 9788576860761






Sinopse:
Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi placo de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final.
Mas eis que chega o momento do apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar ás suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade.
Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelo da Inglaterra medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana — é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, repleto de lutas heroicas, magia, romance e suspense.

Esta obra relata a forma de como se deu o surgimento do universo e de todas as criaturas que nele vivem e como a humanidade caminhará para a destruição, apresentado na forma de uma ficção alucinante.
Como todo livro épico de qualidade, A Batalha do Apocalipse nos traz um tipo de herói já conhecido: que é forte no combate contra os inimigos, inteligente para resolver problemas, leal para com os seus amigos, sensato para fazer o que é certo e decidido a não abandonar a causa em que acredita. Esse é Ablon, um querubim, ex-Primeiro General que, por não tolerar a chacina promovida pelos arcanjos contra os seres humanos, decidiu reunir um grupo de dezoito querubins e buscar apoio em um arcanjo, que o general julgou que auxiliaria na revolta: Lúcifer. Apesar de aparentemente, o arcanjo ter abraçado a causa, tudo que buscava era possuir mais prestígio para se igualar ao irmão, Miguel, o primogênito dos arcanjos. Para isso, o Arcanjo Negro, delatou Ablon e seus companheiros, provocando a expulsão desse corajoso grupo do paraíso, sendo obrigados a viver na Terra até o último dia dos seres humanos.
Enquanto esse dia não chega, Ablon vive as “margens” do mundo humano, sendo apenas um viajante observador aos acontecimentos do mundo. Durante o seu período de exílio, o Anjo Renegado, conhece várias entidades: amigos, aliados e inimigos mortais... Entre eles, está em destaque a personagem Shamira, a Feiticeira de En-Dor, que é salva pelo renegado no tempo da Babilônia antiga, e se torna grande amiga de Ablon auxiliando-o nas mais diversas tarefas ao longo das eras, chegando até a partilhar com ele uma forte ligação, que permanece durante toda a história, mais forte que a simples paixão e desejo...
Apenas a espera do Dia do Juízo Final, Ablon aguarda a oportunidade para poder enfrentar seus mais odiados inimigos: Miguel, o Príncipe dos Anjos, o comandante dos massacres aos homens; Lúcifer, o traidor dos anjos renegados; e Apollyon, um inimigo antigo e pessoal de nosso herói.
O livro A Batalha do Apocalipse é totalmente fantástico e viciante, possui na medida certa, tudo o que um bom livro épico necessita: narrativa com riqueza de detalhes, sem deixar de ser envolvente, batalhas e lutas onde é possível analisar a linha de raciocínio do personagem durante o combate físico; criaturas místicas e sobrenaturais com poder e força superior à humana; magia e feitiços de tempos antigos; pitadas de romance sem tornar a história melosa e a disputa final entre anjos e demônios que decidirá o futuro dos seres humanos e da forma da vida que é conhecida.
Eduardo Spohr foi capaz de colocar em um único livro de maneira original, lendas, mitos e superstições  tecelando uma história que prende o leitor até o fim da história. Mas, deve-se ter em mente que A Batalha do Apocalipse é uma obra ficcional, e não deve ser visto como algo desrespeitoso a alguma religião. O leitor deve se deliciar com essa narrativa sublime e passar dias e noites saboreando a trama.

 

Um comentário:

  1. Bela resenha, estou curiosa para ler esse livro ^ ^

    ResponderExcluir

Mundo Leitor

É um mundo de palavras
rimadas ou não
pensadas, faladas
escondidas no coração

Mundo que é mágico
faz ser real a imaginação
Mundo que sonhei
E cantei numa canção

Mundo que é capaz
de me tirar daqui
Mundo que me dá paz
Pra dentro de mim posso fugir

Neste mundo me encontro
E as palavras me fazem um favor
Aqui eu sempre viverei
Aqui é o meu Mundo Leitor!


Autora: Dâmaris Góes

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...